Potengi, verás que um filho teu não foge a luta!!!

Eu sou brasileiro, filho do Nordeste, Sou cabra da Peste, sou do Ceará




Atitude Revolucionaria Socialista-ARS

Minha Voz Esta no Ar-Clicando na imagem!

Minha Voz Esta no Ar-Clicando na imagem!
Confira Clicando

Publicidades

Agressão física ou psicológica, ligue 180!

Comandante Fidel Castro

Postagem em destaque

Alta no preço do botijão faz pobres trocarem gás por lenha: “Fogão faz falta”

No barraco onde vive o casal Maria Lúcia da Silva, 50, e Weverton dos Santos, 30, o botijão de gás vazio está guardado debaixo da cama. ...

Idiomas

Edson Veriato na VerdesMares

Meu Bairro Na TV

Arquivo

Popular Posts

Alta no preço do botijão faz pobres trocarem gás por lenha: “Fogão faz falta”


No barraco onde vive o casal Maria Lúcia da Silva, 50, e Weverton dos Santos, 30, o botijão de gás vazio está guardado debaixo da cama.

A pequena moradia tem um vão só, onde se espremem sofá, eletrodomésticos e as duas camas, onde o casal dorme com os dois filhos.
Em cima do antigo fogão, não há nada a não ser poeira. Para cozinhar, a família improvisou dois tijolos e uma grelha. O fogo vem da madeira velha --ou de restos dela-- que Santos consegue catar na rua.
Há mais de um mês, os dois, que vivem na favela Sururu de Capote, na periferia de Maceió, não conseguem comprar um botijão de gás por conta do preço alto. Na região, não sai por menos de R$ 70.
"E já mandaram avisar que vai subir para R$ 80. Eu não tenho opção: ou compro o gás, ou a comida", conta Santos, que é catador de latinhas e não tem renda mensal fixa.
O último reajuste da Petrobras ocorreu no dia 4, quando foi anunciada uma alta de 4,5% no preço no botijão de 13 kg. Desde junho, quando a estatal mudou a forma de políticas de preço, foram cinco aumentos, que somaram 54% de alta.

Sem esgoto, sem tijolo e agora sem gás

A favela Sururu de Capote reúne pescadores às margens da lagoa Mundaú e é marcada pela miséria: sem esgoto, com energia elétrica improvisada e barracos normalmente feitos de papelão, madeira ou lona. Poucas moradias são de tijolos, visto que a área é invadida.
Nesse cenário, o reajuste do botijão de gás excluiu do consumo dezenas de famílias, que hoje catam madeira para usar como lenha. "É difícil demais, um sofrimento grande. Um fogão faz falta. Mas não temos o que fazer a não ser se apegar a Deus para ver se a vida melhora", relata Maria Lúcia.
Beto Macário/UOL
A marisqueira Renilza de Araújo conta que vai aposentar o botijão de gás de vez
Ela conta que até o meio do ano ainda conseguia comprar um botijão a cada três meses pelo menos. O fogo a lenha era usado, mas apenas quando o botijão acabava e o dinheiro estava curto. "Comprava botijão a R$ 45, R$ 50 antes; agora, a R$ 70 e R$ 80, não podemos mais pagar", diz.
Estou esperando meu gás acabar para aposentar o fogão de vez. Não tenho mais condições de comprar

                                                      Renilza de Araújo, marisqueira
     Beto Macário/UOL
Maria Ferreira dos Santos raciona o gás do botijão: "Uso o fogão só para esquentar uma coisa, cozinhar algo rápido"
Em vários barracos da comunidade visitados pelo
UOL
a situação é semelhante. "Quem me dera eu ter R$ 80 para comprar um botijão. Isso é metade da minha renda. Estou esperando meu gás acabar para aposentar o fogão de vez. Não tenho mais condições de comprar", relata a marisqueira Renilza de Araújo, 42.
Com uma renda de aproximadamente R$ 150 por mês e sem receber benefícios do governo federal --como o Bolsa Família-- há um ano, ela conta que a situação da comunidade ficou tão difícil que até madeira está faltando. "Nem sempre a gente acha lenha. Todo mundo está pegando. Tem gente que tira do mangue madeira verde. Usam também pó de serra", diz.
Na casa de Maria Ferreira dos Santos, 45, o gás do botijão está sendo racionado ao máximo. "Eu uso o fogão só para esquentar uma coisa, cozinhar algo rápido. Para fazer feijão, coisa que demora mais, já estou usado lenha. E não vou conseguir comprar mais botijão daqui para a frente", conta a beneficiária do Bolsa Família, que recebe R$ 164 por mês e mora na favela com as duas netas.
Procurado pela reportagem, o Sindigás (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo) disse que não iria dar entrevistas sobre reajuste de preço nem sobre uso de lenha causado pela alta dos preços.
Segundo a entidade, existem hoje 99 milhões de botijões em circulação em todo o país. Por dia 1,5 milhão de botijões são adquiridos pelos consumidores.
Fonte: UOL 

63,7% dos desempregados no Brasil são pretos ou pardos, aponta IBGE



Taxa de desocupação dos pretos e pardos ficou em 14,6% no terceiro trimestre, enquanto a dos brancos atingiu 9,9%.


Imagem meramente ilustrativa

Dos 13 milhões de brasileiros desempregados no terceiro trimestre deste ano, 8,3 milhões (63,7%) eram pretos ou pardos. É o que aponta a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), divulgada nesta sexta-feira (17) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
De acordo com o IBGE, o dado indica que a taxa de desocupação dessa parcela da população ficou em 14,6%, enquanto a da população branca ficou em 9,9%.
“As pessoas pretas e pardas estão sempre em desvantagem no mercado de trabalho, desde a inserção a depois de se inserir. São desigualdades que a gente já conhece, mas é sempre bom lembrar”, diz Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE.
A situação de desemprego dos pretos e pardos contrasta com os números do mercado de trabalho. De acordo com o IBGE, esta parcela da população representa mais da metade dos trabalhadores brasileiros (53%).
Mesmo sendo maioria na força de trabalho, a proporção de pretos e pardos ocupados (52,3%) foi menor que a da população branca (56,5%) no terceiro trimestre.
De acordo com o IBGE, o dado indica que a taxa de desocupação dessa parcela da população ficou em 14,6%, enquanto a da população branca ficou em 9,9%.
“As pessoas pretas e pardas estão sempre em desvantagem no mercado de trabalho, desde a inserção a depois de se inserir. São desigualdades que a gente já conhece, mas é sempre bom lembrar”, diz Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE.
A situação de desemprego dos pretos e pardos contrasta com os números do mercado de trabalho. De acordo com o IBGE, esta parcela da população representa mais da metade dos trabalhadores brasileiros (53%).
Mesmo sendo maioria na força de trabalho, a proporção de pretos e pardos ocupados (52,3%) foi menor que a da população branca (56,5%) no terceiro trimestre.
Diferença de salários
O contraste racial no mercado de trabalho se estende, também, à remuneração. Segundo o IBGE, pretos e pardos recebem, em média, R$ 1.531 - quase a metade do rendimento médio dos brancos, que é de R$ 2.757.
Situação semelhante é observada no percentual de trabalhadores com carteira assinada no país. Pretos e pardos nesta condição somavam 71,3%, abaixo do observado no total do setor (75,3%).
Dos 23,2 milhões de pretos e partos empregados no setor privado no país no terceiro trimestre deste ano, 16,6 milhões tinham carteira de trabalho assinada. Foi o menor contingente nesta condição desde o 3º trimestre de 2012, quando pretos e pardos somavam 16,4 milhões de empregados com carteira de trabalho assinada.
O pico na série histórica desta parcela da população foi observado no quarto trimestre de 2014, quando somou 17,9 milhões.
Segundo o pesquisador, a Pnad já vem mostrando que está aumentando a geração de postos de trabalho sem carteira de trabalho assinada e em grupos de atividades com menor qualidade de trabalho, em termos de renda e outras características. "Os indicadores mostram que a população preta e parda acaba sendo mais direcionada a estes trabalhos."
Trabalho informal
"Está crescendo mais a ocupação dos pretos e pardos em relação à população total. Isso está relacionado com o aumento do trabalho informal”, ponderou Azeredo. "Mais de um quarto dos trabalhadores de cor preta ou parda estão ocupados por conta própria, o que indica o trabalho informal", destacou Azeredo.
De acordo com a pesquisa, o percentual desta população com este tipo de ocupação somou 26,1% no primeiro trimestre deste ano. Em 2014, somava 24,9%.
O IBGE destacou, ainda, que havia no terceiro trimestre deste ano 1,8 milhão de ambulantes no país. Deste total, 1,2 milhão eram pretos ou pardos, o que representa 66,7%.
Trabalho doméstico
De acordo com o levantamento do IBGE, a ocupação da população preta e parda superava a da população branca em quatro dos dez grupos de atividade pesquisados pelo instituto: na agricultura, na construção, nos serviços de alojamento e alimentação e, principalmente, nos serviços domésticos.
A distribuição percentual dos trabalhadores entre grupos de atividades mostra que 8,5% do total de negros e pardos ocupados no país atuavam com serviços domésticos, enquanto 5% do total da população branca ocupada atuava na mesma área.
Em contrapartida, do total de brancos ocupados no país, 19,2% estavam na administração pública, contra 15,6% representados por pretos e pardos.
Fonte: G1

10/11 – Unir o povo. Parar o Brasil.


Em defesa dos direitos, do serviço público e empregos para todas/os!
10 de novembro é Dia Nacional de Lutas. Em defesa dos direitos trabalhistas, da aposentadoria, do serviço e dos servidores públicos. Pelo fim do desemprego, do trabalho escravo e das privatizações.
De Norte a Sul do país, milhões de trabalhadoras/es vão cruzar os braços e realizar grandes manifestações, com greves, paralisações, passeatas. Vamos todos seguir o exemplo dos trabalhadores da Ocupação Povo Sem Medo, do MTST, em SBC. É hora de dar um XÔ na APATIA e na DIVISÃO. Com unidade, mobilização e participação popular.

Temer e a maioria do Congresso Nacional se mantém no poder com o apoio da classe empresarial e do grande capital. E pra beneficiar os bilionários atacam os direitos da classe trabalhadora, da classe média e da maioria da população. Basta ver o perdão de dívidas dos banqueiros, a liberação do trabalho escravo, a reforma que acaba com os direitos trabalhistas, o fim do investimento na educação e na saúde e a tentativa de acabar com a aposentadoria do povo.
Além disso, Temer e seus aliados no Congresso, no judiciário e na mídia estão entregando as riquezas do país. A privatização do petróleo, da energia elétrica e da infraestrutura só interessa ao capital financeiro internacional. Além de comprometer a soberania e o desenvolvimento nacional, as privatizações vão acarretar em aumento dos preços para a população. Pretendem acabar com a estabilidade do funcionalismo pra subordiná-los aos interesses do governante de plantão. Além de arrochar salários e aumentar contribuição previdenciária.
Ao invés de baixar os juros, mudar o câmbio e destinar menos dinheiro para os bancos, Temer e seus aliados atacam o serviço e os servidores públicos, aumentando a precarização do atendimento à população. Sem falar na escandalosa compra de apoios pra salvar o pescoço do “presidente” golpista.
Chega de retrocessos! Vamos parar o Brasil em defesa dos direitos, do serviço público e da soberania nacional.
Revogação da deforma trabalhista
Emprego com direitos para todos/as
Defesa da Aposentadoria. Não ao desmonte da previdência!
Serviço público e valorização dos servidores
Fim do trabalho escravo
Fim das privatizações. Em defesa da soberania!
Moradia, saúde, educação, segurança, cultura e democracia!

Fora Temer. Diretas já!

Ministério da saúde corta recursos de 16 municípios cearenses inclusive de Potengi


O Ministério da Saúde publicou no Diário Oficial da União o corte de verba a municípios do Ceará que estão irregulares com a produção de informação sobre a saúde dos municípios  no Sistema de Informação Ambulatorial (SIA/SUS).

No Ceará, 16 cidades não receberão o recurso. Amontada, Barro, Camocim, Graça, Granjeiro, Guaiúba, Guaraciaba do Norte, Ipaumirim, Itapiúna, Miraíma, Mucambo, Pacajus, Palhano, Potengi, Tururu e Várzea Alegre não estão dentro das normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde quanto à organização e ao funcionamento do Sistema Único de Saúde.

Os valores que seriam repassados são referentes a setembro, outubro, novembro e dezembro. Segundo o Ministério, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária  (ANVISA) responsável pelo monitoramento do sistema de cadastro nacional de estabelecimentos de saúde e do sistema de informação ambulatorial, não identificou a atualização dos dados dos referidos municípios. Ainda de acordo com a publicação, a falta de informações do setor é referente aos meses de Fevereiro a Junho deste ano.

Fonte: Ceará  Agora


1ª Copa Regional Miguel Dalmir Rodrigues de Futebol começará no dia 04 de Novembro em Potengi

Foi realizado na manhã deste sábado(21) o Congresso Técnico da Primeira Copa Regional Miguel Dalmir Rodrigues de Futebol de Campo em Potengi que será realizada pela Comissão Organizadora, Policial Xavier, Cícero Nergino e Samuel Greysson. O congresso aconteceu na sede do Palmeiras Bar, contando com presença de dirigentes das 12 equipes participantes da 1ª Copa Regional Miguel Dalmir Rodrigues.
A Copa Regional  recebe o nome do Professor, Radialista, ex-secretário de Agricultura, Seresteiro  e amante do Futebol Potengiense, Miguel Dalmir Rodrigues"In-Memória" e conhecido em vida como Dalmir Zuza.

A 1ª Copa Regional Miguel Dalmir Rodrigues de Futebol começará no dia 04 de Novembro com a  primeira  rodada 
Dia 04/11/2017
14hrs
Mamão x Varjota 
16hrs
Pajeú x Riacho Grande

Dia 05/11/2017
14hrs
Santos x ibitiara
16hrs
Pau D'arcos x Mata Fresca

Dia 11/11/2017
14hrs
Vila pe.Cícero x Brejinho
16hrs
Vila Nova x Palmeiras bar

1º  Copa Miguel  Dalmir Rodrigues  Futebol de Campo,Potengi!
Grupo A
Mamão - Santana do Cariri
Varjota - Assaré
Pajeú - Araripe
Riacho Grande - Araripe

Grupo B
Santos - Araripe
Ibitiara-Potengi
Pau D'arcos - Potengi
Mata Fresca - Potengi

Grupo C
Vila padre Cícero - Potengi
Brejinho -Araripe
Vila Nova - Potengi
Palmeiras bar - Potengi

Acompanhem a cobertura completa de todos os resultados através do nosso site e da nossa Web Rádio Atitude Revolucionária ou no programa Esporte é Noticia da Rádio Zumbi dos Palmares Fm de Potengi, de segunda a Sexta das 11:00hs ás 12:00hs com apresentação de Edson Veriato.

Receita Federal bloqueia FPM da Prefeitura de Potengi e de mais cinco municípios cearenses por atraso no PASEP

Foi divulgada a lista dos municípios com solicitação de bloqueio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), impedidos de receber o repasse por alguma irregularidade. 
Na maioria dos casos, são identificados débitos por inadimplência no Regime Geral de Previdência Social (RGPS), ou por inadimplência do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PASEP), na Receita Federal. 
A retenção do recurso é geralmente efetuada no dia 13, impedindo a liberação dos recursos dos dias 20 e 30 do mês até a sua regularização. 
Segue link para consultar municípios bloqueados: AQUI


Neste Sábado(07) de Outubro, as comunidades de Melosa e Melancias receberam representantes do Projeto Paulo Freire e do Comitê Local

A comunidade de Melosa realizou a reunião de chegança do projeto pela manha, as 9:00hs, na Casa de Sementes com participação de moradores e sócios. O presidente da Associação que representa Melosa e Alto Alegre, o Sr. José Alves Freire fez explanações dos projetos e programas que vem sendo desenvolvidos com apoio dos maradores e em seguida apresentou o instituto Flor do Piqui que dará assistência técnica, através da técnica Tatiane Marques.
Na tarde, a reunião foi realizada na escola da comunidade de Melancias, as 14:00hs, com moradores e sócios da Associação que representa as comunidades de Melancias e Baixio do Facundo.  O presidente da Associação o Sr. José Welington abriu a reunião dando boas vindas aos presentes e em especial ao Instituto Flor do Piqui que terá também a técnica Tatiane Marques.
A técnica do Instituto Flor do Piqui, fez apresentação do projeto Paulo Freire colocando os abjetivos e ações que serão trabalhadas na implantação do mesmo, nas comunidades de Melosa, Alto Alegre,Melancias e Baixio do Facundo, zona rural de Potengi.
O Comitê Local do Projeto Paulo Freire formado pela Secretaria de Agricultura, Nicodemos Rodrigues, Sindicato Rural, Miguel Alexandre, Federação das Associações, Antonio Cruz e Ong Comunidade em Movimento, Edson Veriato, participaram da reunião de chegança nas comunidades referidas.

As comunidades de Potengi beneficiadas nessa 2° e 3° etapa são: Caraíbas, Chapada da Torre, Baraúnas, Alto Alegre, Melancias, Cachoeira, Mata Fresca, Rosário, Alecrim, Sassare e Morrinhos.

Unidade de Gerenciamento de Projeto - UGP - Projeto Paulo Freire
O estado do Ceará celebrou com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) Acordo de Empréstimo nº I-882-BR/E-17-BR destinado a financiar o Projeto Paulo Freire, que constitui uma importante contribuição da SDA ao processo de melhoria da qualidade de vida da população rural cearense. Mencionado Projeto objetiva “reduzir a pobreza e elevar o padrão de vida de agricultores familiares de 31 municípios cearenses, através do desenvolvimento do capital social e humano e da produção sustentável para aumento da renda a partir de fontes agrícolas e não agrícolas com foco prioritário nos jovens e mulheres”.
Área de atuação
A área do Projeto compreende uma extensão de aproximadamente 23.530 Km², equivalente a 18,5% da área do Estado do Ceará, e abrange 31 municípios de 4 territórios - Cariri, Inhamuns-Crateús, Sobral e Vales do Curu-Aracatiaçu, nomeadamente:
1. Altaneira, Antonina do Norte, Araripe, Assaré, Campos Sales, Nova Olinda, Potengi, Salitre, Santana do Cariri, Tarrafas (Cariri);
2. Aiuaba, Arneiroz, Hidrolândia, Ipu, Ipueiras, Parambu, Pires Ferreira, Quiterianópolis, Tauá (Inhamuns-Crateús);
3. Coreaú, Frecheirinha, Graça, Massapê, Moraújo, Mucambo, Pacujá, Reriutaba, Senador Sá, Sobral e Varjota (Sobral), e
4. Irauçuba (Vales do Curu-Aracatiaçu).
Público beneficiário
População rural em condições de pobreza/extrema pobreza dos 31 municípios, organizações comunitárias e produtivas, com atenção especial para jovens, mulheres, indígenas e quilombolas.
Estrutura do Projeto
O Projeto prevê ações finalísticas distribuídas em dois componentes:
1. Componente I - Desenvolvimento de Capacidades. Financiará capacitação e treinamento para acesso às políticas públicas, assessoria técnica para preparar e executar os Planos de Desenvolvimento e os Planos de Negócios, formação de líderes, capacitação dos produtores, mobilizadores comunitários, formação de jovens para atividades econômicas e acesso à terra, e qualificação dos assessores técnicos;
2. Componente II - Desenvolvimento Produtivo e Sustentabilidade Ambiental. Destinado a financiar os investimentos produtivos a serem incluídos nos Planos de Negócios das organizações comunitárias e produtivas apoiadas pelo Projeto.
De forma complementar aos dois componentes, são previstas ações relacionadas à “Gestão do Projeto” e “Monitoramento e Avaliação”.
Fontes de Financiamento
A implementação do Projeto envolve recursos da ordem de US$ 80.000.000 (oitenta milhões de dólares), dos quais 50% financiados pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e 50% constituídos por recursos próprios do Governo do Estado.
Modelo de Gestão do Projeto
A Secretaria do Desenvolvimento Agrário é a instituição responsável pela execução do Projeto e, para tanto, instituiu uma Unidade de Gerenciamento de Projeto (UGP) por meio do Decreto nº 31.088, de 07 de janeiro de 2013, competindo definir as linhas gerais de política e diretrizes, cumprimento de cláusulas contratuais, alcance de metas e objetivos previstos no contrato de empréstimo.
A UGP do Projeto Paulo Freire compõe a estrutura organizacional da Secretaria do Desenvolvimento Agrário – SDA, cujas atividades foram divididas em três gerências e duas supervisões contemplando todos os trabalhos, sob uma coordenação executiva que tem a função de realizar a interlocução perante todas as entidades participantes do Projeto, tanto internas como externas.
Metas do Projeto

• 60.000 famílias com ações de capacitação (acesso às políticas públicas, treinamentos, intercâmbios, dias de campo etc.);
• 1.200 líderes comunitários capacitados (pelo menos 50% mulheres ou jovens);
• 600 organizações comunitárias e produtivas fortalecidas, com capacidade de gestão autônoma e Planos de Negócios executados;
• 1.200 jovens se beneficiam de formação técnica profissional (50% mulheres);
• 1.000 famílias jovens acessam a terra e se consolidam como “assentadas”;
• 30.000 famílias recebem assessoria técnica contínua/especializada;
• 600 Planos de Desenvolvimento elaborados de maneira participativa;
• 600 Planos de Negócios e Planos de Trabalho Simplificados elaborados e submetidos Projeto Paulo Freire e a outras fontes para consideração e financiamento, dos quais aproximadamente 500 corresponderão a iniciativas das comunidades e 100 às das organizações produtivas;
• Com implementação dos planos de negócios, 30.000 famílias serão beneficiadas pelos investimentos produtivos, entre as quais:
• 20.000 famílias receberão investimentos (pelo Projeto) para fortalecer suas capacidades produtivas, de beneficiamento e comercialização. Esses investimentos abrangerão iniciativas inovadoras e atividades de recuperação ambiental;
• 10.000 famílias receberão financiamento para investimentos produtivos por outras fontes.
• 300 provedores de assistência técnica recebem treinamento para melhorar seus serviços (pelo menos 30% mulheres).

"Edson veriato é Jornalista Alternativo, Radialista, Diretor da Web Rádio Atitude Revolucionária, Diretor do Jornal Resistência Popular, Site: www.edsonveriato.com.br e Blog: edsonveriato.blogspot.com.br /karirionline.blogspot.com.br/, Contatos: E-mail: edsonsilvaveriato@gmail.com/  esatitude@gmail.com" Algo errado? entre em contato com nossa redação! (88)992677434- Edson Veriato

Comunidade de Baraúnas é beneficiada com Projeto Paulo Freire e recebe primeira atividade


Nesta Sexta Feira(06) de Outubro, na Escola da comunidade de Baraúnas, Município de Potengi, as 18:00hs,  aconteceu a  reunião de chegança do projeto Paulo Freire, que beneficiará sócios e moradores da comunidade. Diretores da Associação das Baraúnas, Janailson Lemos, Joásio Lemos e Saymon Rodrigues deram boas vindas a técnica Jaiane  do instituto Flor do Piqui  e fizeram explanações sobre a importância da organização comunitária para o desenvolvimento da comunidade.
A técnica  do Instituto Flor do Piqui, Jaiane Silva, fez apresentação do projeto colocado os objetivos e as ações que serão desenvolvidas na implantação do mesmo.
O Comitê Municipal do Projeto Paulo Freire formado pela Secretaria de Agricultura, Nicodemos Rodrigues, Sindicato Rural, Miguel Alexandre, Federação das Associações, Antonio Cruz e Ong Comunidade em Movimento, Edson Veriato, participaram da reunião de chegança.


As comunidades de Potengi beneficiadas nessa 2° e 3° etapa são: Caraíbas, Chapada da Torre, Baraúnas, Alto Alegre, Melancias, Cachoeira, Mata Fresca, Rosário, Alecrim, Sassare e Morrinhos.

Unidade de Gerenciamento de Projeto - UGP - Projeto Paulo Freire
O estado do Ceará celebrou com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) Acordo de Empréstimo nº I-882-BR/E-17-BR destinado a financiar o Projeto Paulo Freire, que constitui uma importante contribuição da SDA ao processo de melhoria da qualidade de vida da população rural cearense. Mencionado Projeto objetiva “reduzir a pobreza e elevar o padrão de vida de agricultores familiares de 31 municípios cearenses, através do desenvolvimento do capital social e humano e da produção sustentável para aumento da renda a partir de fontes agrícolas e não agrícolas com foco prioritário nos jovens e mulheres”.
Área de atuação
A área do Projeto compreende uma extensão de aproximadamente 23.530 Km², equivalente a 18,5% da área do Estado do Ceará, e abrange 31 municípios de 4 territórios - Cariri, Inhamuns-Crateús, Sobral e Vales do Curu-Aracatiaçu, nomeadamente:
1. Altaneira, Antonina do Norte, Araripe, Assaré, Campos Sales, Nova Olinda, Potengi, Salitre, Santana do Cariri, Tarrafas (Cariri);
2. Aiuaba, Arneiroz, Hidrolândia, Ipu, Ipueiras, Parambu, Pires Ferreira, Quiterianópolis, Tauá (Inhamuns-Crateús);
3. Coreaú, Frecheirinha, Graça, Massapê, Moraújo, Mucambo, Pacujá, Reriutaba, Senador Sá, Sobral e Varjota (Sobral), e
4. Irauçuba (Vales do Curu-Aracatiaçu).
Público beneficiário
População rural em condições de pobreza/extrema pobreza dos 31 municípios, organizações comunitárias e produtivas, com atenção especial para jovens, mulheres, indígenas e quilombolas.
Estrutura do Projeto
O Projeto prevê ações finalísticas distribuídas em dois componentes:
1. Componente I - Desenvolvimento de Capacidades. Financiará capacitação e treinamento para acesso às políticas públicas, assessoria técnica para preparar e executar os Planos de Desenvolvimento e os Planos de Negócios, formação de líderes, capacitação dos produtores, mobilizadores comunitários, formação de jovens para atividades econômicas e acesso à terra, e qualificação dos assessores técnicos;
2. Componente II - Desenvolvimento Produtivo e Sustentabilidade Ambiental. Destinado a financiar os investimentos produtivos a serem incluídos nos Planos de Negócios das organizações comunitárias e produtivas apoiadas pelo Projeto.
De forma complementar aos dois componentes, são previstas ações relacionadas à “Gestão do Projeto” e “Monitoramento e Avaliação”.
Fontes de Financiamento
A implementação do Projeto envolve recursos da ordem de US$ 80.000.000 (oitenta milhões de dólares), dos quais 50% financiados pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e 50% constituídos por recursos próprios do Governo do Estado.
Modelo de Gestão do Projeto
A Secretaria do Desenvolvimento Agrário é a instituição responsável pela execução do Projeto e, para tanto, instituiu uma Unidade de Gerenciamento de Projeto (UGP) por meio do Decreto nº 31.088, de 07 de janeiro de 2013, competindo definir as linhas gerais de política e diretrizes, cumprimento de cláusulas contratuais, alcance de metas e objetivos previstos no contrato de empréstimo.
A UGP do Projeto Paulo Freire compõe a estrutura organizacional da Secretaria do Desenvolvimento Agrário – SDA, cujas atividades foram divididas em três gerências e duas supervisões contemplando todos os trabalhos, sob uma coordenação executiva que tem a função de realizar a interlocução perante todas as entidades participantes do Projeto, tanto internas como externas.
Metas do Projeto

• 60.000 famílias com ações de capacitação (acesso às políticas públicas, treinamentos, intercâmbios, dias de campo etc.);
• 1.200 líderes comunitários capacitados (pelo menos 50% mulheres ou jovens);
• 600 organizações comunitárias e produtivas fortalecidas, com capacidade de gestão autônoma e Planos de Negócios executados;
• 1.200 jovens se beneficiam de formação técnica profissional (50% mulheres);
• 1.000 famílias jovens acessam a terra e se consolidam como “assentadas”;
• 30.000 famílias recebem assessoria técnica contínua/especializada;
• 600 Planos de Desenvolvimento elaborados de maneira participativa;
• 600 Planos de Negócios e Planos de Trabalho Simplificados elaborados e submetidos Projeto Paulo Freire e a outras fontes para consideração e financiamento, dos quais aproximadamente 500 corresponderão a iniciativas das comunidades e 100 às das organizações produtivas;
• Com implementação dos planos de negócios, 30.000 famílias serão beneficiadas pelos investimentos produtivos, entre as quais:
• 20.000 famílias receberão investimentos (pelo Projeto) para fortalecer suas capacidades produtivas, de beneficiamento e comercialização. Esses investimentos abrangerão iniciativas inovadoras e atividades de recuperação ambiental;
• 10.000 famílias receberão financiamento para investimentos produtivos por outras fontes.
• 300 provedores de assistência técnica recebem treinamento para melhorar seus serviços (pelo menos 30% mulheres).

"Edson veriato é Jornalista Alternativo, Radialista, Diretor da Web Rádio Atitude Revolucionária, Diretor do Jornal Resistência Popular, Site: www.edsonveriato.com.br e Blog: edsonveriato.blogspot.com.br / karirionline.blogspot.com.br/, Contatos: E-mail: edsonsilvaveriato@gmail.com/  esatitude@gmail.com" Algo errado? entre em contato com nossa redação! (88)992677434- Edson Veriato

Multirão: Moradores mobiliza comunidade em prol de reforma e ampliação da Capela da Vila Padre Cícero



A associação da comunidade da Vila Padre Cícero e Boa Vista municipio de Potengi, Ce, esta realizando uma campanha para reformar e ampliar a Capela do Padre Cícero que fica localizada logo na chegada da comunidade. A intenção dos moradores é ampliar a calçada em seu entorno e construir uma pequena praça ao lado da mesma. Trazendo conforto aos fiéis e bem estar social aos moradores da comunidade.

Lista de contribuintes da reforma e ampliação da Capela da Vila Padre Cícero
CIMENTO
  • Maria Barro: Um saco de cimento
  • Dona Socorro: Um saco de cimento
  • Joseane Batista: Um saco de cimento
  • Raimundo Apolinário: Um saco de cimento
  • Verlanio Alves: Dois Sacos de cimento
  • Maria Canuto: Dois sacos de cimento
  • Netinho Cruz: Um saco de cimento
  • Nalva Lima: Um saco de cimento
  • Lucélia Custódio: Um saco de cimento
  • Zé da Coelce: Um saco de cimento
  • Francisca Eliza: Um saco de cimento
  • LDC construções: Um saco de cimento
  • Ana de Naldo: Um saco de cimento
  • Frutaria São José- Junior e Iane:  Dois sacos de cimento
  • Marciana Ricarto: Um saco de cimento
  • Neném  Ricarto: Um saco de cimento
  • Toinha de seu Zequinha: Um saco de cimento
  • Galegão: Um saco de cimento
  • Deda: Um saco de cimento
  • Lucia Veriato: Um saco de cimento
  • Zé Lopes:  Dois sacos de cimento
  • Bibi: Um saco de cimento
  • Antonio Sergio: Um saco de cimento
  • Eloisa e Fabinho: Um saco de cimento
  • Barredor e família: Um saco de cimento
Total de sacos de cimentos:
029 Sacos

PEDREIROS E SERVENTES
  • Antonio de Gila: Pedreiro
  • Cícero de Gila:  Pedreiro
  • Tonho de Piu- Pedreiro
  • Edson Alves – Pedreiro
  • Luan Custódio - Servente
  • Roberto Taveira – Servente
  • Damião Eufrásio – Servente
  • Regi van  Mamede – Servente
  • Pipião – Servente
  • Denilson Santos – Servente
  • Antonio Alves – Servente
  • Raimundo de Pretinha – Servente

Eletricista
  • Francisco Eudes
Contribuição Financeira
  • Dodô de Carro Sulina
  • Dona Mudinha

  • Lista podera ser alterada a qualquer momento. Contribua e fortaleça a campanha feita pelo povo, para o povo!
Confira o Jingle da campanha abaixo e veja como você poderá contribuir!

Jingle da Campanha pro ampliação e reforma da Capela do Padre Cícero
No link Edson Veriato

Potengi ficará sem serviço de Banco Postal dos Correios apartir do dia 11 de Outubro



No Ceará sera fechada 205 unidades e Potengi entra na lista das agencias que ficara sem os serviços do Banco Postal. A cidade que teve o Banco do Brasil e do Bradesco explodido por uma quadrilha especializada em assaltos a banco no ultimo dia 29, agora ficara totalmente sem serviços bancários, funcionalismo publico, correntistas, pensionistas, aposentados e toda a comunidade terá que se deslocarem  as cidades  vizinhas para realizarem   movimentações financeiras.
Segundo nota enviada pela assessoria de imprensa dos Correios, os altos custos de manutenção e segurança "os tornam inviáveis".
"Com o aumento das decisões judiciais que obrigam a adoção de ações de segurança adicionais às previstas para correspondentes bancários (contratação de vigilantes armados e/ou porta giratória), os Correios se veem obrigados a interromper os serviços do Banco Postal nessas localidades", afirma a estatal. "Cabe esclarecer que os demais serviços dos Correios continuarão disponíveis nessas unidades", acrescenta.
O Banco Postal é um serviço oferecido em agências dos Correios por todo o país, o que torna esses estabelecimentos correspondentes do Banco do Brasil, oferecendo alguns serviços básicos, como os mencionados anteriormente. Em algumas cidades mais isoladas, o Banco Postal é a única opção para a população conseguir atendimento do tipo.
Correios e Banco do Brasil afirmam estar em negociação para resolver a situação. Confira a quantidade de agências afetadas por estado:
  • BA: 440 unidades
  • PR: 412 unidades
  • GO: 259 unidades
  • CE: 205 unidades
  • RN: 183 unidades
  • PI: 178 unidades
  • AL: 71 unidades
  • MT: 26 unidades
  • PE: 23 unidades
  • RR: 15 unidades
  • SP: 14 unidades
  • RS: 1 unidade 

  • Com informações de http://edsonveriato.com.br/

Potengi: Projeto Paulo Freire apresenta entidades executoras da 2º e 3º etapa em reunião do comitê local


Nesta sexta feira(29) de Setembro, na câmara municipal de vereadores, as 9:00hs da manha,  aconteceu a  reunião do Comitê Municípal do Projeto Paulo Freire de Potengi, onde na oportunidade foi apresentado as entidades executoras da 2° e 3° etapa do projeto, o  Instituto Flor do Pequi e ONG Cactus  foram apresentadas ao comitê e comunidades beneficiadas.
As comunidades de Potengi beneficiadas nessa 2° e 3° etapa são: Caraíbas, Chapada da Torre, Baraúnas, Alto Alegre, Melancias, Cachoeira, Mata Fresca, Rosário, Alecrim, Sassare e Morrinhos.
A reunião contou com a presença de lideranças comunitárias, coordenadores do projeto na região do cariri, secretaria de agricultura, sindicato, associações, ematerce e familias beneficidas pelo projeto.
O Projeto Paulo Freire é apresentado aos municípios pela SDA. De acordo com o titular da SDA, Nelson Martins, o objetivo é capacitar essas famílias para receber os projetos e ações oriundas de investimentos na agricultura, pois assim, elas poderão ter trabalho e renda.

Unidade de Gerenciamento de Projeto - UGP - Projeto Paulo Freire
O estado do Ceará celebrou com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) Acordo de Empréstimo nº I-882-BR/E-17-BR destinado a financiar o Projeto Paulo Freire, que constitui uma importante contribuição da SDA ao processo de melhoria da qualidade de vida da população rural cearense. Mencionado Projeto objetiva “reduzir a pobreza e elevar o padrão de vida de agricultores familiares de 31 municípios cearenses, através do desenvolvimento do capital social e humano e da produção sustentável para aumento da renda a partir de fontes agrícolas e não agrícolas com foco prioritário nos jovens e mulheres”.
Área de atuação
A área do Projeto compreende uma extensão de aproximadamente 23.530 Km², equivalente a 18,5% da área do Estado do Ceará, e abrange 31 municípios de 4 territórios - Cariri, Inhamuns-Crateús, Sobral e Vales do Curu-Aracatiaçu, nomeadamente:
1. Altaneira, Antonina do Norte, Araripe, Assaré, Campos Sales, Nova Olinda, Potengi, Salitre, Santana do Cariri, Tarrafas (Cariri);
2. Aiuaba, Arneiroz, Hidrolândia, Ipu, Ipueiras, Parambu, Pires Ferreira, Quiterianópolis, Tauá (Inhamuns-Crateús);
3. Coreaú, Frecheirinha, Graça, Massapê, Moraújo, Mucambo, Pacujá, Reriutaba, Senador Sá, Sobral e Varjota (Sobral), e
4. Irauçuba (Vales do Curu-Aracatiaçu).
Público beneficiário
População rural em condições de pobreza/extrema pobreza dos 31 municípios, organizações comunitárias e produtivas, com atenção especial para jovens, mulheres, indígenas e quilombolas.
Estrutura do Projeto
O Projeto prevê ações finalísticas distribuídas em dois componentes:
1. Componente I - Desenvolvimento de Capacidades. Financiará capacitação e treinamento para acesso às políticas públicas, assessoria técnica para preparar e executar os Planos de Desenvolvimento e os Planos de Negócios, formação de líderes, capacitação dos produtores, mobilizadores comunitários, formação de jovens para atividades econômicas e acesso à terra, e qualificação dos assessores técnicos;
2. Componente II - Desenvolvimento Produtivo e Sustentabilidade Ambiental. Destinado a financiar os investimentos produtivos a serem incluídos nos Planos de Negócios das organizações comunitárias e produtivas apoiadas pelo Projeto.
De forma complementar aos dois componentes, são previstas ações relacionadas à “Gestão do Projeto” e “Monitoramento e Avaliação”.
Fontes de Financiamento
A implementação do Projeto envolve recursos da ordem de US$ 80.000.000 (oitenta milhões de dólares), dos quais 50% financiados pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e 50% constituídos por recursos próprios do Governo do Estado.
Modelo de Gestão do Projeto
A Secretaria do Desenvolvimento Agrário é a instituição responsável pela execução do Projeto e, para tanto, instituiu uma Unidade de Gerenciamento de Projeto (UGP) por meio do Decreto nº 31.088, de 07 de janeiro de 2013, competindo definir as linhas gerais de política e diretrizes, cumprimento de cláusulas contratuais, alcance de metas e objetivos previstos no contrato de empréstimo.
A UGP do Projeto Paulo Freire compõe a estrutura organizacional da Secretaria do Desenvolvimento Agrário – SDA, cujas atividades foram divididas em três gerências e duas supervisões contemplando todos os trabalhos, sob uma coordenação executiva que tem a função de realizar a interlocução perante todas as entidades participantes do Projeto, tanto internas como externas.
Metas do Projeto

• 60.000 famílias com ações de capacitação (acesso às políticas públicas, treinamentos, intercâmbios, dias de campo etc.);
• 1.200 líderes comunitários capacitados (pelo menos 50% mulheres ou jovens);
• 600 organizações comunitárias e produtivas fortalecidas, com capacidade de gestão autônoma e Planos de Negócios executados;
• 1.200 jovens se beneficiam de formação técnica profissional (50% mulheres);
• 1.000 famílias jovens acessam a terra e se consolidam como “assentadas”;
• 30.000 famílias recebem assessoria técnica contínua/especializada;
• 600 Planos de Desenvolvimento elaborados de maneira participativa;
• 600 Planos de Negócios e Planos de Trabalho Simplificados elaborados e submetidos Projeto Paulo Freire e a outras fontes para consideração e financiamento, dos quais aproximadamente 500 corresponderão a iniciativas das comunidades e 100 às das organizações produtivas;
• Com implementação dos planos de negócios, 30.000 famílias serão beneficiadas pelos investimentos produtivos, entre as quais:
• 20.000 famílias receberão investimentos (pelo Projeto) para fortalecer suas capacidades produtivas, de beneficiamento e comercialização. Esses investimentos abrangerão iniciativas inovadoras e atividades de recuperação ambiental;
• 10.000 famílias receberão financiamento para investimentos produtivos por outras fontes.
• 300 provedores de assistência técnica recebem treinamento para melhorar seus serviços (pelo menos 30% mulheres).
Contato
Coordenadora: Maria Iris Tavares Farias | iris.tavares@sda.ce.gov.br

Com informações de  http://edsonveriato.com.br/

Associação da Comunidade da Chapada da Torre realiza reunião mensal com moradores e sócios

A  Associação da Comunidade da Chapada da Torre, município de Potengi, reúniu moradores e sócios em reunião mensal,debateu projetos como Paulo Freire e Programa de Cisternas. A reunião foi realizada na casa do senhor Doda, as 15:00hs. O presidente da Associação, o jovem Dogielio, fez explanações sobre as ações e projetos que a comunidade passará a receber pelo projeto Paulo Freire que é desenvolvido pela Secretaria de Agricultura do Estado do Ceará - SDA e Fundo de Desenvolvimento Agrícola - Fida.  Estiveram presentes o jovem Edson Veriato, coordenador da Ong Comunidade em Movimento - Comove e Antonio Cruz.
"Estivemos lá pra fortalecer a luta do movimento Comunitário e contribuir com a organização das comunidades rurais do município"Disse, Edson Veriato!






Associação da Vila Padre Cícero e Boa Vista realiza reunião e lança campanha para reformar e ampliar Capela da comunidade


 Neste domingo, 17 de setembro, a associação mun. dos trabalhadores, trabalhadoras da agricultura familiar com sede na vila padre Cícero  reuniu sócios e não sócios pra organizar  campanha de arrecadação de material de construção para reforma e ampliação da  Capela do Padre Cícero. Na reunião ficou criada uma comissão para organizar e gerenciar a campanha que busca arrecadar cimento, bloco, areia, captar recursos financeiros para reformar, ampliar e aterrar a calçada da capela. Assim, trazendo conforto aos fieis e moradores que frequentam semanalmente a Capela. A mobilização  é liderada pela Associação e moradores da comunidade.

 A reunião foi presidida pelo jovem Edson Veriato, recém eleito presidente da associação, que reforçou a importância do engajamento de todos para concretização da reforma, ampliação e aterramento da calçada.
Também participou da reunião o Sr. Antonio Cruz, presidente da federação.


Para fazer doação de material de construção ou outro tipo de contribuição entre em contato com Edson Veriato, presidente da associação, (88) 992677434-Zap-Zap  ou Marciana e Claudenir  na Vila Padre Cícero.


PSOL Potengi realiza plenária e elege delegados para o 6º Congresso do PSOL Ceará


Na tarde do último Sábado, 16, a militância do Partido Socialismo e Liberdade PSOL POTENGI reuniu-se em plenária municipal para discutir a atual conjuntura política e ações que devem ser tomadas pelo partido, assim como as diretrizes programáticas para 2018.

Na ocasião ocorreu a eleição de delegados para o 6º Congresso Estadual do PSOL, que ocorrerá nos dias 27 e 28 de outubro, em Fortaleza - CE.

O evento contou com a presença de Tecio Nunes, membro da Resistência Popular, Direção Estadual e Nacional do PSOL, Marcelo, presidente do PSOL de Juazeiro, Valdir Medeiros PSOL Juazeiro, Vitor Psol Juazeiro, Patricia  e outros militantes do psol.

Nos debates, lideranças política como Zé Nilton, Janailson Lemos, José Saymon, Natannael fortaleceram a luta do partido no municipio para concretizar e firmar o partido como 2º via política e manter o projeto de oposição política presente no dia -a -dia dos Potengienses!

O presidente do PSOL Potengi, o jovem Edson Veriato conduziu os trabalhos finalizou a plenária agradecendo a todos pela presença!!!




 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Direitos reservados © 2011. Edson Veriato - Potengi, verás que um filho teu não foge a luta
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger